Érica, Márcio e Letícia, equipe da Papelaria Estudantil de Adamantina (Foto: João Vinícius | Grupo IMPACTO)

Diante da ampla variedade de produtos que compõem a lista de material escolar, o jeito é sair às ruas para comprar logo todos os itens. Esse tem sido o comportamento de muitos pais em Adamantina, os quais não deixaram para a última hora a tarefa de preparar todo o material para a volta às aulas.

De acordo com lojistas, a procura por mochilas, cadernos e outros itens começou já no mês passado por aqueles que queriam garantir as novidades das marcas para o ano de 2.018. Ainda, a demanda foi maior que esperado em dezembro devido muitas crianças pedirem material escolar nas tradicionais cartas do ‘Papai Noel dos Correios’, sendo atendidas pelos voluntários. “A procura está sendo maior que no ano passado, quando as vendas foram bem abaixo do esperado. Para este ano a expectativa é de mais aumento. As compras por material escolar devem crescer cerca de 20%”, pontua a gerente da Papelaria Estudantil, Érica O. T. Soares.

Segundo ela, muitos pais já adquiriram a lista de material escolar – que varia de 20 a 30 itens, dependendo se a instituição de ensino é pública ou privada. Porém, até o Carnaval o movimento deve ser intenso. “Muitos ainda deixam para última hora”, comenta.

Para quem ainda não foi às compras a dica da gerente é pesquisar, mas os pais devem ficar atentos à qualidade do material e fabricante. “Ao realizar a pesquisa marque o fabricante e a quantidade para facilitar a sua demanda. E, também, fique atento a qualidade do produto. Nem sempre o mais caro tem o benefício melhor”, orienta Érica.

Materiais como colas, tintas, pincéis atômicos, fitas adesivas, entre outros, devem conter informações claras, precisas e em língua portuguesa a respeito do fabricante, importador, composição, condições de armazenagem, prazo de validade e se apresentam algum risco ao consumidor.

A orientação é da Fundação Procon, que alerta ainda que não podem ser incluídos na lista materiais de uso coletivo, como itens de higiene e limpeza ou taxas para suprir despesas com água, luz e telefone, por exemplo. A escola também não pode exigir que os pais comprem o material no próprio estabelecimento e nem determinar marcas e locais de compra.

Apesar de serem mais caros, materiais com personagens são os mais atrativos e procurados pelos estudantes. Em Adamantina, estão em alta entre as meninas os cadernos com estampa da atriz Larissa Manoela e de unicórnios. Já entre os meninos os heróis do cinema ainda são os preferidos, como Thor, Homem Aranha e Liga da Justiça. “Se os pais querem economizar o correto é deixar os filhos em casa, pois eles acabam sempre escolhendo os materiais que mais lhe agradam, que muitas vezes são os mais caros”, diz.

O preço da lista de material de escola pública varia de R$ 60 a R$ 70 e de instituição particular, de R$ 120 a R$ 130. “Porém, tudo depende da marca, quantidade e qualidade das escolhas. Este preço é sem contar com a bolsa”, afirma Érica.

Papelaria Estudantil

A Papelaria Estudantil está com uma grande variedade de caderno, estojos e mochilas. Inclusive, as bolsas estão com até 20% à vista. “São inúmeras opções de marcas, estampas e modelos, tudo para atender a sua necessidade”, destaca Érica.

A loja, que conta ainda com atendimento diferenciado, traz outras novidades este ano. “Aqui você encontra tudo o que precisa para a lista de material escolar, com preço bom e desconto a vista”.

A Papelaria Estudantil fica na alameda Dr. Armando Salles de Oliveira, 480. Telefone: (18) 3522-9175 ou 9.99635-5344.