Ambulatório de Especialidades contará com três salas, que serão ocupadas por 14 alunos divididos para fazerem os atendimentos as terças, quartas e quintas-feiras, nos períodos da manhã e tarde

A saúde é uma das principais reclamações da população em todo o país. Faltam médicos, especialistas e estruturas que garantem atendimento digno à comunidade. Em Adamantina, que possui curso de Medicina desde 2.015, essa realidade começa a ser mudada com a inserção dos alunos na rede básica de saúde, além do desenvolvimento de projetos que ofereçam mais qualidade de vida à população.

A partir desta terça-feira (5), uma nova estrutura de saúde estará disponível aos adamantinenses, quando o novo ambulatório de especialidades da UniFAI (Centro Universitário de Adamantina) estará em funcionamento para atendimento de pacientes e a realização de atividades práticas do curso de Medicina e de outras graduações na área da saúde.

O médico dermatologista Miguel Ângelo De Marchi, chefe da Divisão de Medicina da UniFAI, explica que, inicialmente, as especialidades oferecidas serão pediatria, psiquiatria, dermatologia e neurologia, atendimentos estes realizados por estudantes do terceiro ano do curso de Medicina, sob a supervisão direta dos docentes da instituição.

“No desenvolvimento do curso temos inserções dos estudantes na rede pública e rede básica do município, apenas para observação. Eles vão até o local de atendimento, seja uma visita domiciliar ou em uma unidade de saúde, observa como é realizado a consulta e, posteriormente, trazem as problematizações deste atendimento. Com os docentes são resolvidos estes problemas, as dúvidas dos alunos. Este método é utilizado do primeiro ao quarto termo. Já no quinto semestre, os alunos desenvolvem atividades ligadas a Semiologia (história clínica e o dano físico deste paciente). O estudante ainda não terá competência e nem habilidade para fazer diagnóstico e tratamento. Quem fará isso será o docente que irá acompanhá-lo”, explica o professor doutor da UniFAI.

No ambulatório médico, o aluno fará o exame físico e histórico clínico do paciente, além de observar o diagnóstico e tratamento que será realizado pelo docente responsável. Após o atendimento, marcará exames, se necessário, e o retorno. “Para os próximos dois semestres entram outras especialidades. Então, para cada termo, haverá em torno de quatro, cinco novas áreas”.

O novo espaço de saúde conta com três salas, que serão ocupadas por 14 alunos divididos para fazerem os atendimentos as terças, quartas e quintas-feiras, nos períodos da manhã e tarde. “Não será, de início, um ambulatório com muitas consultas. Teremos em torno de três a quatro atendimentos por aluno. Em cada área haverá seu dia e horário, que posteriormente divulgaremos a população, que não terá acesso direto ao ambulatório”, enfatiza De Marchi. Os pacientes serão marcados pela rede básica do município através de uma central de vagas.

Rede pública

Além do ambulatório, os estudantes do quinto semestre de Medicina terão atividades, por exemplo, de ginecologia, obstetrícia e pediatria, nas redes básicas de Adamantina e Parapuã. “Ao mesmo tempo, temos a clínica médica que é a parte hospitalar desta Semiologia. O aluno aprenderá a examinar o paciente no hospital”, afirma.

A inserção dos alunos de Medicina contemplará todos os setores da rede pública, como a rede básica, ambulatórios e hospitais. “Agora, ainda é um momento de aprendizagem. Daqui dois anos, teremos alunos atendendo junto com seu preceptor, o docente, toda a comunidade”, diz De Marchi.

Impacto

O chefe da Divisão de Medicina da UniFAI destaca ainda os benefícios da inclusão dos estudantes na rede pública de atendimento, principalmente na nova estrutura de saúde disponibilizada pela instituição. “O aluno vem com uma carga teórica muito grande, precisando ter esta atividade prática. Este ambulatório será fundamental para uma aplicação da teoria na prática, fora que o aluno terá um contato mais ativo com o paciente, pois avaliará o paciente. Também começará a ter noções de exames, condutas e tratamentos. Mas, creio que o mais importante são os benefícios à população, que terão um atendimento ligado à faculdade pelos seus docentes acompanhados pelos estudantes”, destaca.

Serviço

O Ambulatório de Ensino de Especialidades Médicas do Centro Universitário de Adamantina fica na alameda Fernão Dias, nº 288 (próximo a Receita Federal).

Inauguração: terça-feira (5), às 11h.

ambulatorio-unifai-3