Reitor da UniFAI, Prof. Dr. Paulo Sérgio da Silva, juntamente com o diretor da Divisão Administrativa, Fabrício Lopes, e com o diretor da Divisão Financeira, Ricardo Sampaio, admite erro e trabalha para corrigir o problema e dar prosseguimento às obras (Foto: Luan Nóbrega | Jornal Diário do Oeste)

As obras de construção do Bloco V do Campus II da UniFAI (Centro Universitário de Adamantina) estão paralisadas desde o último dia 15. A decisão, que partiu da autarquia municipal, é devido erros na elaboração do projeto identificados pelo Tribunal de Contas.

Segundo reportagem do jornal Diário do Oeste, divulgada nesta terça-feira (3), o órgão público de fiscalização notificou a UniFAI sobre irregularidades no projeto inicial e que, caso não fossem corrigidas, ultrapassariam o limite permitido por lei de 25% para acréscimo no valor inicial da obra (aditamentos). A construção foi iniciada em 12 de janeiro.

“Após a notificação do Tribunal de Contas, a Reitoria da instituição analisou o apontamento, onde identificou o erro no projeto que foi elaborado pela própria UniFAI por meio de uma equipe de alunos do curso de Engenharia Civil, coordenada pelos docentes Prof. Dr. Bruno do Vale Silva e Prof. Esp. Roberto Ito”, explicou o reitor da UniFAI, Prof. Dr. Paulo Sérgio da Silva.

Após a identificação do erro, a Reitoria rescindiu o contrato com a empresa responsável pelas obras – Mundial Engenharia Santa Fé Ltda. – EPP, de Santa Fé do Sul (SP) – e iniciou a readequação do projeto, agora com a coordenação do Prof. Me. Renan Serraglio Quaglio. A previsão é que a construção seja retomada em 90 dias, prazo necessário para realizar um novo processo licitatório.

Também, segundo o jornal Diário do Oeste, a obra que seria entregue em janeiro de 2019, conforme cronograma inicial, não tem previsão de término. A Reitoria disse ainda que o entrave não trará prejuízos aos cursos da instituição.

Erro no projeto do Bloco V é destaque na edição do Jornal Diário do Oeste nesta terça-feira (3) (Foto: João Vinícius | Grupo IMPACTO)

“É importante ressaltar que a paralisação das obras não vai trazer nenhum prejuízo para os cursos da UniFAI, principalmente ao curso de Medicina que deve passar por reconhecimento nos próximos meses”, garantiu o reitor da autarquia municipal.

Até a paralisação foram realizados serviços de terraplanagem, demarcação e instalação de baldrames. “Paralisando as obras somente com os baldrames instalados não teremos prejuízos com materiais de construção, pois não haverá deterioração da estrutura e a empresa que vencer a licitação poderá dar prosseguimento às obras a partir desta etapa”.

O investimento inicial era de R$ 3.526.457,53.

Bloco V

O projeto do novo bloco foi desenvolvido por uma equipe do curso de Engenharia Civil da UniFAI. “Vai ser um bloco da saúde que vai agregar todos os cursos da área de Biológicas e o curso de Medicina para aulas práticas”, destacou o reitor, ao visitar o início as obras em janeiro. O local abrigará também o Laboratório de Simulação Realística, que faz uso de manequins robóticos, além de salas de aula e um miniauditório.

Na mesma ocasião, o vice-reitor, Prof. Dr. Fábio Alexandre Guimarães Botteon, enfatizou que a construção representa um avanço para o Centro Universitário. “O Bloco V trará uma infraestrutura melhor para os laboratórios a fim de atender a todos os cursos da área de Saúde, um novo anfiteatro que comportará uma população um pouco menor que o nosso auditório atual, onde poderemos fazer conferências, teleconferências, apresentações via Skype e estar ligados tecnologicamente a qualquer Instituição de Ensino do Brasil e de fora, além de ter salas de aula que contemplem entre 100 e 150 alunos. Então será um bloco que atenderá toda a área de Saúde e os outros cursos da UniFAI”, pontuou.

Projeto do Bloco V desenvolvido por uma equipe do curso de Engenharia Civil da UniFAI (Foto: Divulgação | UniFAI)