Técnicos da Fatec são recepcionados pela equipe da Prefeitura de Adamantina (Foto: Divulgação | Prefeitura de Adamantina)

Dois técnicos do Centro Paula Souza estiveram na tarde desta quinta-feira (9) em Adamantina, nas dependências do antigo Cefam, no Jardim Brasil, e iniciaram a implantação da Fatec de Adamantina.

O coordenador de projetos do Centro Paula Souza, Fidelis Prates, e o assistente técnico administrativo Luís Arrais, foram recepcionados no local pelo prefeito Márcio Cardim, acompanhado de do Secretário Municipal de Planejamento Paulo Purificação e de técnicos da Prefeitura de Adamantina.

Segundo o prefeito Márcio Cardim, o espaço do antigo Cefam já está à disposição do Centro Paula Souza e a visita técnica possibilitou a projeção das medidas iniciais visando a implantação da Faculdade.

Dada à qualidade e a estrutura do lugar, a implantação exigirá poucas adaptações, o que permite visualizar o início de atividades para um curto intervalo de tempo. “Estamos trabalhando de maneira muito presente, e empenhada, na consolidação da Fatec, um sonhos de todos nós”, disse Cardim. “Tinha o risco de perde-la, por falta de compromisso e objetividade daqueles que nos antecederam, mas conseguimos recuperar espaço e credibilidade junto ao Centro Paula Souza e à superintendente Laura Laganá, e isso possibilitou que colocássemos essa demanda para andar, e que agora está prestes a ser finalizada, com o início das atividades da Fatec em Adamantina”, comemora o prefeito.

Concretização da conquista anunciada em 2011

A instalação da Fatec no antigo Cefam foi a saída mais prática e viável – do ponto de vista dos investimentos para implantação – encontrada pelo prefeito Márcio Cardim, que há um ano – logo depois de eleito – se dedica para a consolidação desse sonho antigo dos adamantinenses e de toda a Nova Alta Paulista.

A Fatec de Adamantina foi anunciada em 2011, na gestão do então prefeito Kiko Micheloni, pelo governador Geraldo Alckmin. Em 2012, por ser ano eleitoral, não foi possível fazer a doação da área ao lado do terminal rodoviário (destinada hoje à instalação de parques e circos), para a construção da Fatec. O novo prédio receberia investimento em torno de R$ 20 milhões.

Já em 2013, então prefeito Ivo Santos não validou a proposta inicial e tentou levar a Fatec para outras duas áreas, uma na zona rural, às margens da SP-294, que teria sido doada por um agropecuarista, sem sucesso. Depois uma nova tentativa frustrada de Ivo Santos, em levar a Fatec para o prolongamento da avenida Rio Branco, após o Jardim Adamantina, também sem sucesso.

Esse jogo de interesses travou a vinda da Fatec a Adamantina, que já era para estar em funcionamento e formando sua primeira turma, além de contar com instalações próprias, com dois prédios, de pavimento térreo e mais dois andares, ao lado do terminal rodoviário.

O atraso, por conta da conduta do então prefeito Ivo Santos atrasou o sonho dos adamantinenses em ter a Fatec em Adamantina e fez o município perder o investimento que poderia chegar a R$ 20 milhões com a obra, o que agora é uma hipótese momentaneamente descartada, diante da limitação da capacidade de investimentos pelo governo estadual.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here