Suplementação alimentar

Educador físico Neto Bechara escreve semanalmente a coluna 'Vida de Esportista'

O uso de suplementos alimentares vem aumentando muito nos últimos anos e já alcança a cifra dos bilhões anuais em vendas.

São vários os objetivos prometidos, como aumento de massa muscular, queima de gordura, reposição energética ou aumento de performance mas sem dúvidas a maior procura é pelos suplementos a base de proteínas (aminoácidos) que prometem aumentar a quantidade de músculos no indivíduo.

Infelizmente não existe comprovação científica que dê suporte para tais afirmações, muito embora nos últimos anos a mídia tenha divulgado e vendido a afirmação de que existem pesquisas nesse campo, o que não é verdade. Não espero causar polêmica nem estou dizendo que não funcionam, só estou relatando que não foram feitas pesquisas suficientes para comprovar que existe eficiência no uso dos mesmos.

Hoje em dia os suplementos nutricionais ou suplementos alimentares como também são chamados não são usados exclusivamente por atletas, o uso está difundido e ao alcance de qualquer pessoa que pratique uma atividade física, seja qual for o seu objetivo.

Existe hoje uma infinidade de produtos destinados aos vários tipos de demanda e todos eles prometem aumento de desempenho, muito embora na maioria esmagadora dos casos não existam pesquisas cientificas para comprovar tais afirmações.

E para piorar a definição de suplementos alimentares é tão ampla que qualquer coisa que possa ser ingerida pode ser considerada um suplemento alimentar.

A mídia nos vende os suplementos como porções quase mágicas que seriam os grandes responsáveis pelo sucesso. Não sei se são realmente, mas acho prudente nos perguntarmos qual a necessidade de utilização dos suplementos? Em que situação eles podem ser utilizados? Esses produtos são drogas? O seu consumo é seguro? A sua eficácia é comprovada?

Nas próximas colunas vamos tentar responder essas questões, até lá e bons treinos.