Alunos com maior foco de atenção e mais bem preparados para o futuro — esses são alguns benefícios do ensino de uma segunda língua em escolas bilíngues, como St. George School – único colégio com esta metodologia na região.

Uma escola bilíngue se organiza, em todos os níveis, para proporcionar aos seus estudantes as competências necessárias para usar duas ou mais línguas em situações acadêmicas e sociais, explica a idealizadora do projeto, Ana Lúcia Bonilha, que fez tese de especialização em Língua Inglesa, titulação de professora especialista, pela Unoeste, em 2005.

“Por isso, uma escola bilíngue ensina por meio das línguas e não apenas as línguas, sendo essa a principal diferença em relação a escolas de idiomas. Isso significa que os alunos não têm apenas aulas de inglês, mas tem, principalmente, aulas do cotidiano do dia a dia, da vivência na cultura do país que fala a língua inglesa”, pontua a profissional.

As escolas brasileiras devem obedecer às obrigações da Lei de Diretrizes e Bases da Educação, além de determinações do Ministério da Educação e dos Conselhos Estaduais de Educação. Estas normas definem, por exemplo, a carga horária mínima, de 200 dias letivos, os parâmetros curriculares nacionais, entre outros requisitos. “Isso deve ser feito na língua oficial do país, o português”, diz Ana Lúcia.

Para dar conta de acrescentar conteúdos curriculares em uma segunda língua, as escolas precisam ampliar a carga horária. “Muitos colégios que usam a denominação ‘escolas bilíngues’, sinto informar, que nada mais é um Curso de Idiomas com uma carga horária de quatro aulas/hora”, alerta a especialista, que completa: “E pior, massacram seus alunos com material didático”.

Um projeto de escola bilíngue, como o desenvolvido pelo colégio St. George, conta com uma carga horária estipulada e aulas em todas as áreas sociais do aluno. “Por isso, as escolas bilíngues precisam funcionar em período integral, garantindo ao estudante tempo para conviverem e serem expostos a língua em questão. As escolas bilíngues trazem a língua para a vida do aluno em sua forma falada, e não em sua forma escrita”.

No St. George School, o aluno aprende cercado pelas duas línguas, como de fato acontece no mundo. “E, enfim, para aprender línguas é preciso tempo, dedicação e metodologia adequada. As escolas precisam inovar: não adianta o professor falar o tempo todo, o aluno precisa falar também: em seminários, trabalhos em grupo, conversas individuais com professores, entre outros, metodologia utilizada pela nossa equipe de professores escolhidos a dedo e que estão em planejamento constante com a nossa co-orientadora, professora Milena”.

O aluno, em um colégio bilíngue, deve ser exposto a língua no dia a dia. “Todas as escolas tentam, mas a única e verdadeira, com projeto elaborado e pesquisado pela professora especialista de Língua Inglesa, é o St. George School, que está com inscrições abertas para o segundo semestre. Faça sua inscrição!”.

ST. GEORGE SCHOOL
☎ (18) 99712-6452
☎ (18) 2106-0035
☎ (18) 9.8140-3029
Rua Francisco Troncon, 200 – Vila Jamil de Lima – Adamantina (SP)