Prefeitura de Osvaldo Cruz (Foto: Arquivo/G1)

s atividades nas escolas municipais de ensino fundamental em Osvaldo Cruz ficarão temporariamente suspensas a partir da próxima segunda-feira (28), de acordo com decreto baixado nesta sexta-feira (25) pelo prefeito Edmar Carlos Mazucato (PSDB), em razão dos reflexos da greve dos caminhoneiros que afeta o país. Conforme o Poder Executivo, 1.200 alunos ficarão sem aulas.

Segundo o decreto, a medida decorre da incapacidade da Prefeitura em suprir a demanda alimentar dos alunos pela falta de recebimento das entregas de mercadorias pelo Setor de Merenda Escolar por parte de seus fornecedores, bem como pela deficiência operacional de distribuí-las às unidades de ensino.

Outra medida adotada pelo Poder Executivo, através do mesmo decreto, foi a suspensão do transporte de alunos da rede municipal de ensino e de estudantes para universidades da região também a partir da próxima segunda.

Ainda no decreto, a Prefeitura sustenta que os serviços considerados essenciais, como o transporte de doentes e a coleta de lixo domiciliar, serão normalmente mantidos.

A paralisação dos caminhoneiros chegou ao quinto dia nesta sexta-feira e reivindica ao governo federal medidas contra os aumentos seguidos nos preços do óleo diesel.

Na região de Presidente Prudente, a Polícia Militar Rodoviária contabilizou na tarde desta sexta o envolvimento de mais de 800 veículos nos protestos em 14 trechos.