As psicoterapias corporais são abordagens psicológicas que se utilizam de técnicas e intervenções corporais para auxiliar as pessoas que estão em sofrimento psíquico ou passando por um processo de autoconhecimento.

Toques, massagens, leitura corporal (observação do corpo e da energia corporal), exercícios expressivos e de respiração são práticas que fazem parte deste contexto psicoterápico que tem como ponto chave um olhar mais integral do ser humano. “Toma-se como essencial o princípio de que mente e corpo são um só, na verdade somos um todo integrado onde mente e corpo são como uma unidade funcional, o que ocorre no corpo afeta a mente e vice e versa”, explica a psicoterapeuta corporal, Lídia Akemi Mori.

Este tipo de psicoterapia não trabalha única e exclusivamente com o corpo. “Na verdade, o olhar voltado ao corpo dentro da psicologia vem somar, complementar e aprofundar o trabalho verbal (fala). Deste modo, amplia as possibilidades de expressão e intervenções antes restritas somente ao âmbito da fala e do mental”, comenta a especialista clínica em Análise Bioenergética.

“Se o homem é “um todo integrado” não podemos mais olhar para suas emoções somente a nível mental. É no corpo que sentimos as mais diversificadas sensações e emoções e, assim, processamos isto mentalmente, nomeando as sensações e descrevendo-as como sentimentos, por exemplo: raiva, tristeza, alegria, entre outros”, complementa Lídia.

Para cada sentimento verbalizado existem várias sensações correspondentes, como, por exemplo, na raiva em que percebemos o corpo esquentar, a respiração ficar mais forte e rápida; quando estamos tristes ficamos temporariamente com pouca energia, a respiração fica mais fraca, sentimos por vezes um peso ou um vazio no peito; ou diante de uma situação de medo as pernas ficam bambas e quase paramos de respirar.

Ricardo Amaral Rego e Paulo Albertine, psicoterapeutas corporais de renome, afirmam em artigo na revista Mente e Cérebro (edição de novembro de 2016) que “uma das formas mais comuns de bloqueio emocional se dá por meio da perda do contato consigo mesmo, tal fato ocorrendo quando a consciência do próprio corpo é neutralizada ou anestesiada”.

Atualmente, existem diversas abordagens terapêuticas que trabalham corpo e mente, pois é através do corpo que se sente e se expressa as emoções. “Não nos expressamos somente através da fala, mas por meio do corpo como um todo. O olhar, o tom de voz e os diversos gestos que fazemos, por vezes até sem perceber, muitas vezes dizem mais do que as palavras”.

Associar a “fala” com trabalhos de respiração e experiências corporais faz com que possa recuperar a capacidade de perceber o corpo e entrar em contato com as emoções facilitando o trabalho de expressão, compreensão e elaboração dos conflitos psíquicos. “Acordar o corpo para retomar o contato com as sensações internas é resgatar a “vitalidade” perdida/bloqueada e aprender a lidar com as emoções de uma maneira mais adequada”, finaliza.

Serviço

A psicóloga e psicoterapeuta corporal Lídia Akemi Mori, que é especialista clínica em Análise Bioenergética, atende na Clínica Bella Vita, na rua General Isidoro, 297, Centro – Adamantina. Informações no: 3522-8190 ou 99788-4645.