Emílio Carlos Prandi, coordenador técnico do comitê das Bacias Hidrográficas dos rios Aguapeí e Peixe (CBH-AP), pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da UniFAI, Prof. Dr. José Aparecido dos Santos, Prof. Dr. Vagner Amado Belo de Oliveira, coordenador de Extensão da área de Exatas e Agrárias da UniFAI e Nadine Bento Silva, membro do município Verde-Azul na reunião realizada em Sagres (Foto: Assessoria de Imprensa)

O prefeito de Marília e presidente do Comitê das Bacias Hidrográficas dos Rios Aguapeí e Peixe (CBH-AP), Daniel Alonso (PSDB), enviou ao Centro Universitário de Adamantina (UniFAI), no final do ano de 2018, uma mensagem em que parabenizou a Instituição destacando o projeto "Qualidade das águas do rio Aguapeí".

"[...] o projeto Qualidade das águas do rio Aguapeí - SP junto às confluências dos córregos Lajeado, ribeirão Iacri e ribeirão Tibiriçá, desenvolvido pelo Centro Universitário de Adamantina, UniFAI, entre os anos de 2014 e 2015, é um marco que registra as condições qualitativas das águas do rio Aguapeí quando recebem águas de afluentes que sofrem grande intervenção antrópica", apontou Daniel Alonso.

O presidente do Comitê ressaltou também que "os resultados, muito bem analisados, trazem ao CBH-AP informações que devem ser complementadas com novas ações de monitoramento e com o estabelecimento da rede que este Comitê precisa para a boa gestão de suas águas".

Para ele, esse tipo de iniciativa é necessário para o desenvolvimento regional. "Grande iniciativa da UniFAI, e da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), com financiamento do Fundo Estadual de Recursos Hídricos (Fehidro). Que outros projetos deste calibre possam ser desenvolvidos nas bacias hidrográficas dos rios Aguapeí e Peixe"

O município de Sagres sediou na última semana do mês de novembro de 2018 a 37ª reunião do CBH-AP. Na pauta estiveram assuntos relacionados à gestão de recursos hídricos, entre os quais a cobrança pelo uso da água e os procedimentos para eleição do comitê para o biênio 2019/2020.

Na delegação de Adamantina estava o Prof. Dr. José Aparecido dos Santos, pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da UniFAI e que atua também como membro do Comitê enquanto representante da sociedade civil.

Representante da UniFAI no CBH-AP

Desde março do ano passado a UniFAI conta com um representante na Câmara Técnica de Planejamento e Avaliação e na Plenária do Comitê de Bacias Hidrográficas dos Rios Aguapeí e Peixe (CBH-AP).

O Prof. Dr. José Aparecido dos Santos, pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da UniFAI, tomou posse em 28 de março de 2018 como membro do comitê para um mandato de dois anos. A cerimônia foi realizada em evento na cidade de Marília.

"É muito importante a participação da UniFAI nesse Comitê porque temos como função social, enquanto Instituição pública municipal de Ensino, participar dos problemas da comunidade da região. A participação na Plenária ajuda com que a UniFAI tenha uma nova frente de atuação dentro do campo de extensão, trabalhos de técnicos, no campo da Educação Ambiental. Ali dentro acompanhamos os debates e podemos traçar propostas de intervenção e projetos de interesse regional no campo educacional", explicou Santos.

O órgão, formado por 42 membros de prefeituras, Instituições de Ensino Superior, sindicatos patronais e de trabalhadores, além de órgãos de Estado, analisa projetos e discute propostas a serem levadas para deliberações que, por sua vez, servem de orientação para estudos, análises e investimentos do Governo do Estado de São Paulo por meio do Fundo Estadual de Recursos Hídricos (Fehidro).

"Nós já temos contribuído com estudos da qualidade da água de alguns afluentes do rio Aguapeí [Feio]. Foi feito todo um levantamento de alguns cursos d'água como o rio Iacri, o córrego Lajeado, analisando a qualidade da água com uma certa periodicidade. Esses estudos servem para a Secretaria do Meio Ambiente do Estado ter um controle do panorama geral da bacia. Já desenvolvemos, também, trabalhos de Educação Ambiental em outro momento, produzindo cartilhas, cursos junto à rede pública municipal e estadual de Ensino e a expectativa para o próximo biênio é de a UniFAI ser gestora de projetos de interesse regional principalmente no que toca a questão de monitoramento tanto da quantidade como da qualidade da água", destacou.

O Comitê

O Comitê das Bacias Hidrográficas dos Rios Aguapeí e Peixe (CBH-AP) foi criado em 1995 e atualmente é o maior comitê do estado, com 87 municípios. Conforme seu Estatuto, o objetivo é gerenciar os recursos hídricos, visando à recuperação, preservação e conservação.

Esses Comitês de Bacias Hidrográficas fazem parte do Sistema Integrado de Gerenciamento de Recursos Hídricos (SIGRH) e somam 21 grupos no estado de São Paulo. São órgãos colegiados, consultivos e deliberativos, de nível estratégico, com atuação descentralizada nas unidades hidrográficas estabelecidas pelo Plano Estadual de Recursos Hídricos, sendo que o CBH-AP tem como área de atuação as Unidades de Gerenciamento de Recursos Hídricos do rio Aguapeí (UGRHI-20) e do rio do Peixe (UGRHI-21).

Enquanto órgão colegiado, o CBH-AP possui 42 representantes titulares e 42 representantes suplentes que compõem a Plenária do Comitê. Essa composição é dividida paritariamente entre três segmentos (14 membros por segmento), sendo que a escolha das entidades que integram o Comitê é realizada a cada dois anos, composto por membros do Segmento Estado, do Município e da Sociedade Civil Organizada.

Íntegra da mensagem

Leia, abaixo, a íntegra da mensagem do presidente do CBH-AP e prefeito de Marília, Daniel Alonso (PSDB), à UniFAI:

"Uma das metas mais importantes estabelecidas pelo Plano de Recursos Hídricos das Bacias Hidrográficas dos Rios Aguapeí e Peixe (CBH AP) é o monitoramento dos rios e aquíferos que compõem estas bacias hidrográficas.

De fato, não são possíveis quaisquer ações de gestão sem que se saiba sobre a quantidade e a qualidade daquilo que se quer gerir. Neste sentido, o projeto Qualidade das águas do rio Aguapeí - SP junto às confluências do córrego Lajeado, ribeirão Iacri e ribeirão Tibiriçá, desenvolvido pelo Centro Universitário de Adamantina, UNIFAI, entre os anos de 2014 e 2015, é um marco que registra as condições qualitativas das águas do rio Aguapeí quando recebem águas de afluentes que sofrem grande intervenção antrópica.

Os resultados, muito bem analisados, trazem ao CBH AP informações que devem ser complementadas com novas ações de monitoramento e com o estabelecimento da rede que este Comitê precisa para a boa gestão de suas águas.

Grande iniciativa da UniFAI, e da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), com financiamento do Fundo Estadual de Recursos Hídricos (Fehidro). Que outros projetos deste calibre possam ser desenvolvidos nas bacias hidrográficas dos rios Aguapeí e Peixe".