Polícia Militar implanta ‘Vizinhança Solidária’ no bairro San Miguel

É o terceiro bairro de Adamantina que passa a contar com o programa. Os outros são Parque Universitário e Estância Dorigo, que tiveram os índices criminais reduzidos drasticamente.

Reunião entre moradores e Polícia Militar, na quinta-feira (24), definiu estratégias para implantação do ‘Vizinhança Solidária’ no San Miguel (Foto: Alessandro dos Santos | Grupo IMPACTO)

A Polícia Militar implantou em mais um bairro de Adamantina o programa ‘Vizinhança Solidária’, mobilização que visa à redução dos crimes contra o patrimônio nas comunidades.

Uma rede solidária de prevenção está sendo montada no Residencial San Miguel, com o cadastro de todos os moradores e divulgação para adesão imediata a iniciativa.

“Para que o ‘Vizinhança Solidária’ funcione é necessário que a maioria dos moradores participe do programa para que não haja brecha no bairro. Adamantina já é a cidade mais segura do estado de São Paulo e, com esta iniciativa, visamos manter os baixos números de criminalidade ou até reduzi-los. Por isso contamos com a participação da comunidade, que começa a ter o sentimento que o bairro te pertence, a cidade te pertence”, destaca o tenente Éder Bressan.

É o terceiro bairro de Adamantina que passa a contar com o programa. Os outros são Parque Universitário e Estância Dorigo, que tiveram os índices criminais reduzidos drasticamente.

No ‘Vizinhança Solidária’, a população é orientada a mudar de postura, além de adotar atitudes preventivas para diminuir as infrações, como a criação de vínculo solidário em que cada morador passou a conhecer melhor a rotina de seus vizinhos, aumentando a preocupação com os interesses da coletividade.

O programa é desenvolvido com ajuda das redes sociais, que permitem comunicação rápida entre os moradores para alertar sobre situações suspeitas observadas na vizinhança.

Na rede solidária, os moradores passam a observar as situações suspeitas como a de um automóvel estranho estacionado em uma determinada rua ou uma pessoa desconhecida que não costuma frequentar o bairro e, antes de o crime ser praticado, comunicam a polícia preventivamente.

Polícia Militar explica ações do programa ‘Vizinhança Solidária’ aos moradores do San Miguel (Foto: Alessandro dos Santos | Grupo IMPACTO)