Pássaros silvestres são encontrados aprisionados de forma irregular pela Polícia Militar Ambiental durante operações de fiscalização em Adamantina (Foto: Cedida | PM Ambiental)

Após denúncias anônimas, a Polícia Militar Ambiental encontrou sete pássaros silvestres presos em gaiolas, e sem a devida autorização e sem as anilhas de identificação, em duas residências no Jardim Adamantina. As operações de fiscalização foram realizadas nesta terça-feira (6), em Adamantina.

Segundo nota da Corporação, os policiais ambientais encontraram no primeiro endereço três Canários da Terra Verdadeiros (Sicalis Flaveola), um Pássaro Preto (Gnorimopsar Chopi) e um Coleirinho Papa Capim (Esporophila Caerulescens), todos irregulares e sem autorização.

Foi aplicado multa de R$ 2.500 ao morador por ter em cativeiro espécimes da fauna nativa sem autorização da autoridade competente.

Em seguida, os policiais se deslocaram para outro endereço, onde o morador apresentou licença de Criador Amador de Passeriformes. Neste local havia três pássaros nativos da espécie Trinca Ferro (Similis Saltator), Coleirinho (Esporophila Caerulescens) e Curió (Oryzoborus Angolensis), todos com anilhas de identificação, considerados regulares. Porém, outros dois Coleirinhos estavam sem a devida autorização e sem as anilhas de identificação.

A equipe da Polícia Ambiental também confeccionou um Auto de Infração Ambiental de advertência por ter em cativeiro espécimes da fauna nativa sem autorização da autoridade competente.

Os dois casos foram apresentadas via ofício à autoridade judiciária de Adamantina.

Os pássaros, por apresentarem idade adulta, estado bravio e estarem em bom estado nutricional, físico e em condições a sobrevivência no habitat natural, foram soltos pelos policiais ambientais. Já as gaiolas foram destruídas devido a unidade do policiamento ambiental estar em área urbana, evitando assim problemas fitossanitários.

Pássaros silvestres são encontrados aprisionados de forma irregular pela Polícia Militar Ambiental durante operações de fiscalização em Adamantina (Foto: Cedida | PM Ambiental)