O tratamento endodôntico, conhecido popularmente como de canal, é realizado para tratar problemas relacionados com a parte central do dente, a polpa dentária. No passado, dentes com polpas comprometidas eram frequentemente extraídos. Atualmente, o tratamento de canal confere aos dentistas uma maneira eficiente e segura de salvar dentes.

A cárie é a causa mais comum da inflamação pulpar (na polpa dentária). Porém, outros fatores podem levar a necessidade de tratamento endodôntico, como traumatismo dentários, inflamação da polpa proveniente de infecção da doença periodontal e necessidade protética.

Endodontista Andressa Caroline Estruzani Pazinatto
Endodontista Andressa Caroline Estruzani Pazinatto

A endodontista Andressa Caroline Estruzani Pazinatto explica que o sintoma mais comum, quando há alguns destes problemas, é dor espontânea de forma latejante, que aumenta com o calor. “No caso em que a polpa estiver viva, porém inflamada, por exemplo, apenas o uso de analgésico não resolve”, afirma.

Segundo a especialista, o tratamento de canal é indicado quando a polpa se encontra inflamada irreversivelmente, infectada ou necrosada. “Nestes casos, será necessário à remoção da polpa dental doente”, explica Andressa, que completa: “após o tratamento endodôntico, o dente necessitará ainda de uma restauração ou prótese para voltar a sua forma e funções normais”.

Depois de seis meses dos procedimentos, a endodontista recomenda a realização de controle radiográfico, que avaliará o sucesso do tratamento.

Prevenção

Ainda, de acordo com a especialista, alguns cuidados devem ser tomados para se evitar a necessidade de tratamento de canal, como higienização bucal adequada após todas as refeições, uso do fio dental, ter uma alimentação balanceada, fazer visitas regulares ao dentista, evitar consumo de alimentos e bebidas açucaradas, principalmente entre as refeições, e ao ingerir escovar bem os dentes, e trocar a escova toda vez que perderem o formato original.

“Cuidar dos dentes é essencial para evitar o aparecimento e progressão das cáries, pois, se não for tratada logo de início, a inflamação pode atingir as camadas do dente até chegar na polpa, causando um estrago grande, já que a polpa dentária é a vida do dente. Quando há exposição direta da polpa ou inflamação irreversível dela, o tratamento (indolor) é indicado”, finaliza Andressa.

Serviço

A endodontista Andressa Caroline Estruzani Pazinatto atende na alameda Armando Salles de Oliveira, 711 – sala 4, centro de Adamantina. Informações no: (18) 3522-8168 ou 9.9770-8468.