Vereador Hélio José dos Santos (PR) questiona devolução da UPA (Foto: João Vinícius | Grupo IMPACTO)

O vereador Hélio José dos Santos (PR) apresentou novamente indicação solicitando a realização de audiência pública para discutir a melhor alternativa para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Adamantina. Segundo ele, a decisão deve contar com aval de diversos órgãos e entidades, não apenas do Executivo municipal.

Em dezembro, o prefeito Márcio Cardim (DEM) informou que a Prefeitura iniciará processo de devolução dos recursos investidos na unidade ao Governo Federal. Na época, Cardim alegou que a decisão é devido à vinda da Associação e Fraternidade São Francisco de Assis na Providência de Deus para gerir a administração da Santa Casa.

“O modelo de gestão dos Franciscanos quer que o pronto-socorro funcione. O pronto atendimento funcionando, eles têm possibilidade maior de melhorar a taxa de ocupação da Santa Casa. Hoje a taxa é de 38%, muito baixa, nenhum hospital sobrevive com índice inferior a 80%. Agora, iremos sentar com os Franciscanos para definir o que será feito, mas já sei a resposta deles: não querem que a UPA funcione. Se a UPA funcionar, vai tirar recursos inclusive da Santa Casa, já que a Prefeitura repassa R$ 217 mil ao mês para o pronto-socorro, o que dá em torno de R$ 300 mil mês no total, inviabilizando o funcionamento da Santa Casa”, explica Cardim.

Para o vereador, que solicita a audiência pública desde o início do ano passado, a decisão deve surgir após ser ouvida as opiniões da Secretaria Municipal de Saúde, Câmara Municipal, Conselho Municipal de Saúde, Direção da Santa Casa, Direção do Pronto Socorro Municipal, Reitor da UniFAI, Coordenação do Curso de Medicina da UniFAI e população.