Em razão de uma Ação de Inconstitucionalidade que analisou as leis municipais que tratam da estrutura administrativa, foi deferida uma liminar no final do ano de 2016, impedindo aos gestores municipais que efetuassem a partir de então nomeação para qualquer emprego comissionado, assim quando a atual administração assumiu o executivo não pode efetuar nenhuma nomeação.

Como a Secretaria de Finanças foi uma das pastas afetadas pela decisão e para não comprometer os serviços públicos, os poderes Executivo e Legislativo, em reunião, definiram a criação de 14 funções gratificadas e mais a divisão da pasta.

A decisão resultou na criação da Secretaria de Arrecadação e Fiscalização Tributária que contempla os Departamentos de Tributos, Dívida Ativa e Fiscalização, com o intuito de fomentar a fiscalização e arrecadação municipal e tem como secretário, Gilmar Bosso.

O secretário explica que o foco estará em buscar medidas para melhorar a arrecadação municipal bem como fazer uma fiscalização atuante dos tributos municipais, pois é com a arrecadação dos tributos municipais que podemos fazer os investimentos em saúde, educação e infraestrutura do município.

Bosso agradece a Deus pela oportunidade recebida e também a confiança do prefeito Marcio Cardim."Espero corresponder às expectativas, ciente de que assumir a pasta em meio à crise financeira em que o pais está vivendo é um grande desafio. Estou na Prefeitura desde Abril de 1990, entrando como Policial Mirim, funcionário público concursado desde 1999, designado para a função de agente da receita e em 2005, designado para ser diretor de tributação, tendo trabalhado nesse período apenas nos Departamento de Cadastro e Tributação", finaliza.

Gilmar Bosso é o novo secretário de Arrecadação e Fiscalização Tributária (Foto: Divulgação | Prefeitura)