Nova estrutura de 700 m² é construída na chácara da Apae (Foto: João Vinícius | Grupo IMPACTO)

O projeto terapêutico ‘Vida Nova’, desenvolvida pela Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) de Adamantina, está em novo espaço. Agora funciona em uma estrutura de aproximadamente 700 m², na chácara da instituição, conquista que contou com apoio da comunidade, igreja e dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.

O local foi construído com objetivo de proporcionar uma estrutura mais adequada aos pacientes com Transtornos Globais do Desenvolvimento e Deficiência Intelectual, oferecendo conforto e melhoria na qualidade dos atendimentos.

O presidente da Apae, Diniz Parussolo Martins, informou que foram gastos cerca de R$ 700 mil no espaço, que conta com cozinha, refeitório, ambulatório, salas de atendimento e espaço livre para o desenvolvimento das atividades. Além disso, os pacientes têm a disposição toda a estrutura da chácara: academia, horta e equoterapia.

A construção da nova estrutura demorou cerca de três anos e começou a funcionar em 7 de maio. A inauguração oficial deverá ser realizada em agosto.

Presidente da Apae, Diniz Parussolo Martins, com a coordenadora do projeto terapêutico ‘Vida Nova’, Lilian Christianini Germano Parra (Foto: João Vinícius | Grupo IMPACTO)

“Por meio do ‘Vida Nova’, a Apae oferece atendimento especializado junto a uma equipe interdisdisciplinar, enfatizando a importância do tratamento para alívio do paciente e de seus familiares, diminuindo o risco de evolução incapacitante da doença e sequelas invalidantes. Agora com a nova estrutura, sonho da instituição, serão ampliados os atendimentos do Projeto, realizados desde 2006”, disse o presidente da Apae, que completa: “E a concretização deste sonho só foi possível com ajuda dos adamantinenses, seja da população em geral, a igreja e os poderes constituídos. Não teve verba estadual ou federal. Apenas boa ação da comunidade e das autoridades de nosso município. Por isso agradecemos a todos”.

Além de uma grande estrutura, o projeto terapêutico ‘Vida Nova’ conta com médico psiquiatra, assistente social, psicólogo, fonoaudiólogo, enfermeiros, terapeuta ocupacional, auxiliares de enfermagem, professor de educação física e auxiliar de serviços gerais, que desenvolvem os atendimentos com a coordenação da enfermeira Lilian Christianini Germano Parra.

“Este projeto tem por finalidade básica promover as pessoas com Transtornos Globais do Desenvolvimento e Deficiência Intelectual com comorbidades a melhoria da qualidade de vida, proporcionando condições que favoreçam o desenvolvimento de suas potencialidades, visando a sua auto-realização, aprendizagem, integração social e maior autonomia. Agora, com a nova estrutura, estes atendimentos serão ampliados”, pontua a profissional.

Atualmente o ‘Vida Nova’ atende metade da capacidade do espaço. São 30 pacientes que participam das atividades de segunda a sexta-feira, em meio período ou integral.