Mais de 100 trabalhadores de Lucélia começaram o segundo semestre sem emprego. É o que aponta dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgados pelo Ministério de Trabalho, referente ao mês de julho, quando foi registrado o fechamento de 111 postos de trabalho.

A situação piora se considerar os últimos 12 meses, já que são menos 403 empregos no município. Somente no setor de serviços, Lucélia perdeu 449 vagas este ano.

Na contramão, Adamantina registrou novamente saldo positivo na geração de emprego no mês passado. São 40 novas oportunidades abertas, consolidando a cidade como a principal geradora de emprego na microrregião.

As cidades de Parapuã e Rinópolis também contrataram mais do que demitiram em julho. Já Flórida Paulista e Osvaldo Cruz ficaram com saldo negativo na geração de emprego.

Ainda, segundo o Caged, o estado de São Paulo liderou com folga a criação de postos de trabalho no mês passado em todo o país. A maior parte dos novos empregos é no comércio, onde 8.957 postos foram abertos. Em seguida, aparecem o segmento de serviços (6.729 novos empregos), agricultura (3.599) e indústria (2.791). A construção civil paulista também voltou a contratar timidamente, com 459 novos postos de trabalho.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here