Sem-título-7-1-600x220-CópiaApoio: Carlinhos Despachante ‘Bibi’ e Supermercado Godoy/Rede Smart

  • Um aviso para aqueles que ‘chegaram ontem’ para fazer parte do quadro de funcionários da Secretaria de Esportes. Quem tiver incomodado com o “Língua Quente” e simples e fácil: vai até uma papelaria compra uma borracha e apaga as matérias. São mais mil edições. Doa a quem doer não irei parar de comentar os bastidores do mundo esportivo. Quem não quiser ser criticado faça seu trabalho corretamente. Se não tiver contente com as críticas, mude de setor.
  • Segundo informações de uma maritaca, tem alguém da Secretaria de Esportes que está querendo a todo custo saber quem é a pessoa que passa as informações para este colunista e para meu irmão Luizinho Bill divulgar no Língua Quente e no Sapato Sem Sola. Um aviso: não precisamos de informantes. Inocente não sabe de nada.
  • Dizem que coordenador Fábio Beiço já teria acertado com Ronaldo Tuiuiú para ele elaborasse a tabela da 3ª edição do Campeonato Interfardão. Pelo que sei, houve interferência de algumas pessoas que não deixaram acontecer e tomaram a frente na elaboração da tabela. Fatos lamentáveis que só ocorrem em Adamantina.
  • Segundo Ney Dourado, Pedro Milanesi e Fábio Beiço a 3ª edição do Interfardão deste ano será totalmente diferente do ano passado, quando o campeonato mais parecia com a ‘casa da mãe Joana’, todo bagunçado, jogos na última hora, times e praças esportivas sendo protegidos, tabela e regulamento mal feitos e taxa de arbitragem não paga. Tomara que este ano, seja realmente diferente. Vamos acompanhar.
  • Só espero que nesta importante competição tenha realmente punição rigorosa para jogadores e treinadores que aprontarem durante o campeonato (agressão aos árbitros, adversários e funcionários da Selar). Que eu me lembre, punição só acontecia mesmo na época do secretario Nilson Citelli, depois só passaram a ‘mãozinha na cabeça’ dos jogadores e técnicos e nada mais.
  • Na Capital da Amizade, jogadores, dirigentes e treinadores das equipes que aprontarem durante as competições ficarão impedidos de atuar pelo período de um a dois anos de qualquer eventos na cidade. Há muito tempo, o mesmo rigor teria que ser implantado aqui em Adamantina, mas pelo jeito falta pulso firme. Será que tem medo dos organizadores e por isso deixam como tá?