A ciência já comprovou que as habilidades musicais não estão ligadas apenas a prática, mas também a genética. Sendo assim, podemos afirmar que o ritmo musical está no sangue do adamantinense Juninho Souza, que desde os seis anos de idade expressa sua musicalidade por meio dos instrumentos e canções.

Com influências na família, já que seu pai trabalhava como técnico de som, o instrumentista ganhou seu primeiro teclado ainda quando criança. Aos 11 anos, começou a ajudá-lo e, aos 13, a estudar de maneira autodidata violão e contrabaixo. A partir de então, os acordes, ritmos e tons musicais fazem parte do seu dia a dia.

Com 21 anos, Juninho entrou para a Banda Metrópole, de Maringá (PR), onde, durante cinco anos, realizou diversos trabalhos como, por exemplo, ser contrabaixista no Programa do Ratinho, no SBT, fato que possibilitou ao jovem músico contato com grandes artistas.

Com o passar do tempo e aprimoramento da técnica, o adamantinense foi conquistando novas dimensões na música, tocado profissional e, desde 2015, também atuando na parte técnica para os dois maiores estúdios de São Paulo: Estúdio VIP, de Dudu Borges, e Estúdio Na House, de Eduardo Pepato – referências nacionais.

Juninho faz edições de áudio para diversos artistas, como Henrique & Juliano, Gusttavo Lima, Luan Santana, Marília Mendonça, Maiara & Maraísa, Bruninho & Davi, Henrique & Diego, Chitãozinho & Xororó, Bruno & Marrone, entre outros nomes de destaque, principalmente no meio sertanejo.

Em 2015, o jovem artista fez curso com Rodrigo Guess, engenheiro de áudio que colocou, com muito profissionalismo, seu nome nas maiores produções de música do país.

No mesmo ano, Juninho teve a honra de tocar como tecladista e pianista na gravação do DVD do Hospital do Câncer de Barretos, que contou com a participação de mais de 30 importantes artistas da música brasileira. Neste trabalho também realizou a edição dos áudios.

Como ele próprio define que “a música é mais do que um trabalho”, sendo parte fundamental de sua vida, o talento musical do adamantinense já foi compartilhado com o próximo quando dava aulas de contrabaixo, violão e técnica vocal e, agora, aos 32 anos, pela banda Sem Limites, levando sua experiência e talento para diversos cantos do interior paulista.