Educador físico Gustavo Maia (Foto: Reprodução | Facebook)

Diante das ‘velhas’ promessas de começar a praticar uma atividade física, que em todos os anos repetimos, cabe a discussão se o apelo em torno da mudança de hábito revela-se como um modismo movido pelo crescimento do mercado fitness, que por sua vez está ligado a uma diversidade de produtos que chegam até mesmo prometer ‘corpos esculturais’ sem muito sacrifício, ou se trata de uma atitude, que se traduz na busca por qualidade de vida em sua totalidade.

Neste sentido, o educador físico Gustavo Maia, especialista em fisiologia do exercício e que há três anos trabalha com programas de treinamentos para condicionamento físico, hipertrofia, emagrecimento, teste de aptidão física, avaliação física e com atendimento personalizado, orienta os leitores do IMPACTO.

“Do ponto de vista do modismo é preciso ter em mente que não existem fórmulas milagrosas, coexistindo atrás das imagens amplamente divulgadas na mídia, inclusive, por meio da internet, uma ampla rede mercadológica que explora de forma sensacionalista o desejo do corpo perfeito, mesmo sabendo que embora este não seja impossível, está vinculado a uma série de fatores, que notadamente, inclui a adoção de um estilo mais ativo”, explica o educador físico, que completa: “por outro lado, é preciso entender que a atitude de praticar uma atividade física depende basicamente de nós mesmos, uma vez que somos responsáveis por nossas escolhas e, certamente, escolher por romper com a inatividade física requer sacrifícios, embora passaremos a colher os frutos a curto, médio e longo prazo”, concluí.

Ainda, segundo o profissional, ao decidir por iniciar uma atividade física é necessário pensar nos benefícios que a prática regular oferece. “Devemos pensar além do corpo perfeito, o essencial e ter saúde e disposição para enfrentar a vida e, sobretudo, curti-la em todos os momentos”, destaca Maia. “Daí a razão pela qual quanto mais cedo começarmos a mudar nossos valores e atitudes, incorporando ações positivas, dentre as quais, a prática regular de atividades físicas, maior tende a ser a nossa capacidade de desfrutar de condições ideais de saúde, tanto no presente, quanto no futuro”, finaliza o educador físico.

Serviço
Gustavo Maia
Educador físico e especialista em fisiologia do exercício
(18) 9.99700-1292