Sistema por câmeras monitora ruas e avenidas de Adamantina durante 24 horas (Foto: Divulgação | Poder Judiciário)

Foi concluída nesta quinta-feira (26), a implantação de sistema de monitoramento por câmeras em ruas e avenidas de Adamantina. No total, foram instaladas 83 câmeras em 27 pontos da cidade.

A finalização da primeira etapa do sistema de segurança foi confirmada pelo juiz Fábio Sola. Segundo o magistrado, as imagens estão à disposição das forças de segurança (Policias Civil e Militar). “As imagens, coletadas 24 horas por dia, permanecerão em bancos de gravação, para uso exclusivo na prevenção e repressão de ilícitos”, informou.

O juiz enfatiza que não será permitida, “sob pena de responsabilização dos operadores do sistema (que se conectarão a ele mediante senhas pessoais), a divulgação e exploração de tais imagens para outros fins”.

A nota enviada pelo magistrado explica que o projeto exigiu tempo maior de conclusão do que o esperado, “posto que não existia ‘modelo’ que pudesse ser copiado”. “Cada instalação e equipamentos tiveram que ser estudados e até mesmo redimensionados após ver o sistema em funcionamento”, pontua.

Foram adquiridos postes, instrumentos de energia (fontes especiais com capacidade à modulação e picos de energia), câmeras (fixas e móveis), aparelhos de gravação (de última geração já preparados para a tecnologia 4K, com 24 terabytes de memória), tablete (para acesso aos policiais que estiverem em ronda, na viatura), computadores (que ficarão nas Polícias) e telas de monitoramento, investimentos de R$ 119.473,19, do Fundo de Penas Alternativas do Poder Judiciário da Comarca de Adamantina.

“O Município cedeu ao projeto parte dos materiais elétricos e de fixação das câmeras, além de disponibilizar toda a mão de obra de instalação dos pontos de monitoramento”, informou o juiz.

Além de anunciar que foi concluída a implantação das câmeras, Fabio Sola destacou os envolvidos para efetivação do sistema de segurança, como a Associação dos Alcoólicos Anônimos, polícias Militar e Civil de Adamantina, Prefeitura e as empresas Microdata e Millenium Informática.

“A empresa Microdata contribuiu de forma contundente com o projeto, disponibilizando mão de obra qualificada que realizou a ligação de pontos de internet as câmeras, inclusive com a criação de rede de tráfego interna que transmite as imagens apara o banco de gravação. O expert Marcos Rogério Moreira, ‘Branco’, contribuiu com trabalho de assessoramento das escolhas de equipamentos e inclusive foi voluntário na montagem e conexão dos aparelhos de gravação, assim como outros voluntários que pediram para não ser citados nominalmente. Todos os bens, adquiridos por meio da proponente do projeto, a Associação dos Alcoólicos Anônimos, capitaneada pelo Sr. Edmilson de Castro e Souza, serão doados agora as polícias e município”, pontuou.

O juiz enfatizou ainda o esforço dos envolvidos, que trarão benefícios para toda a comunidade. “Desta forma, valendo ressaltar o enorme esforço e dedicação de todos os envolvidos, foi alcançado o objetivo de preparar as forças de segurança de Adamantina para o futuro, instituindo instrumentos que servem a prevenção de crimes, como também serão essenciais a pronta resposta do Estado quando um ilícito ocorra e dependa do conhecimento da utilização das vias públicas para o seu esclarecimento”, disse.

Após a conclusão desta primeira etapa, o juiz finaliza explicando que há dois pontos da cidade que ainda deverão ser beneficiados com o sistema. “Ainda não foi possível fazer pela ausência de estrutura técnica no local, o que será saneado em alguns meses”.