Etec Prof. Eudécio Luiz Vicente recebe reunião organizativa para a Feira de Produtos Regionais da Nova Alta Paulista (Foto: Arquivo)

A ETEC Prof. Eudécio Luiz Vicente sedia nesta segunda-feira (16), reunião para organização da 1ª Feira de Produtos Regionais. Trata-se de um esforço conjunto para a promoção do desenvolvimento local e regional, com o intuito de “aproximar quem produz, quem comercializa e quem consome”.

Além da data de realização, nesta etapa serão definidos critérios para catalogação de produtores de alimentos processados (queijos, cafés, bebidas, doces, compotas), artesanatos de várias naturezas e outros produtos que caracterizam a identidade regional. Busca-se também a valorização de talentos artísticos e literários, tais como escritores, artistas plásticos, músicos e outros.

A iniciativa estende-se a todos os municípios da Nova Alta Paulista organizados por microrregião administrativa. Assim, no dia 16 estão convidados os oito municípios que compõem a microrregião de Adamantina, por meio das secretarias municipais de Cultura e de Agricultura, associações de produtores rurais, associações de artesãos, produtores e artistas independentes e outros segmentos relacionados.

A proposta vincula-se ao Projeto Inova Paula Souza, que tem como um de seus objetivos “promover o desenvolvimento econômico e social do Estado de São Paulo”. A articulação é da professora Izabel Castanha Gil, que é coordenadora regional do Projeto Inova, e conta com o apoio da Prefeitura Municipal, Associação Comercial, Sebrae local, CATI, APTA, Unesp Tupã, ETEC Prof. Eudécio Luiz Vicente, Grupo Impacto, APPRAR, Queijos Monte Alegre, Empório Santa Efigênia, APRUP, Agência Pensare e apoiadores das outras duas microrregiões.

“Temos iniciativas interessantes formalizadas e não formalizadas, porém, atuando de forma esparsa. Queremos conhecer melhor o que realmente produz a Nova Alta Paulista para dar visibilidade tanto aos produtos quanto aos talentos artísticos regionais”, diz a professora Izabel, que há vários anos dedica-se aos estudos regionais. Segundo ela será elaborado um catálogo desses produtos a ser disponibilizado virtualmente, além de outras ações que promovam a comercialização intra-regional e a busca de novos mercados.