Juíza e diretora do Fórum da Comarca de Adamantina junto a professores e estudantes do 10º termo do curso de Direito, que representaram juiz, promotor, advogado, jurados, réu, testemunhas e serventuários do Poder Judiciário (Foto: Priscila Caldeira | Da UniFAI)

O salão do Tribunal do Júri do Fórum da Comarca de Adamantina recebeu nesta terça-feira, 23 de outubro, com início às 19h30, o I Júri Simulado organizado pelo Centro Universitário de Adamantina (UniFAI), com apoio do Poder Judiciário e do Ministério Público locais. Trata-se de uma atividade de Extensão, coordenada pela Profª Drª Fernanda Stefani Butarelo, coordenadora de projetos de Extensão da área de Humanas da UniFAI.

Os alunos do 10º termo do curso de Direito representaram juiz, promotor, advogado, jurados, réu, testemunhas e serventuários do Poder Judiciário. A atividade se baseou em um caso real de homicídio doloso, em que o réu, pilotando uma motocicleta embriagado, atropelou a vítima que sofreu ferimentos fatais e morreu no local do acidente. No caso real houve a condenação do réu pelos jurados. No Júri Simulado, após a fase de debates entre acusação e defesa, o Conselho de Sentença decidiu por maioria absoluta pela condenação do réu.

A Profª Drª Fernanda ressaltou a importância do evento que aproxima os acadêmicos das atividades jurídicas desempenhadas por profissionais do Direito. “O Júri Simulado é uma atividade de extensão que se soma ao ensino, contribuindo para a formação acadêmica dos alunos do curso de Direito, permitindo-lhes uma interessante experiência de prática jurídica. Agradeço a todos os envolvidos, especialmente ao coordenador do curso de Direito, Prof. Me. Igor Terraz Pinto, que ofereceu pleno apoio ao Júri Simulado e Ruth Duarte Menegatti, que permitiu a realização da atividade no Plenário do Júri, bem como orientou muito bem os alunos proporcionando-lhes uma verdadeira aula sobre o Tribunal do Júri brasileiro”, afirmou.

A juíza de Direito e diretora do Fórum da Comarca de Adamantina, Ruth Duarte Menegatti, fez questão de orientar os alunos, proferir ensinamentos sobre os julgamentos que são de competência do Tribunal do Júri e de acompanhar todo o processo de criação e desenvolvimento da atividade.

“Recebi, com muito carinho, os dedicados alunos de Direito do nosso Centro Universitário, que estavam acompanhados dos seus professores apaixonados pela arte de ensinar, por meio dos quais tiveram uma proveitosa aula sobre a realização de um Júri. Atividades como esta acrescentam muito ao conhecimento teórico adquirido em sala de aula. É uma ótima estratégia de ensino”, enfatizou Ruth.

O aluno do curso, Diego Bianchi, desempenhou o papel de advogado de defesa durante a simulação. “Este júri simulado é de grande relevância para o ensino-aprendizagem do graduando em Direito, pois é a oportunidade de tirar as normas do papel e aplicar estes casos concretos, o que se assemelha com a vida cotidiana do advogado. Tudo o que a instituição possa nos fornecer em prática contribuirá para uma melhor formação e um profissional mais preparado para enfrentar as dificuldades do mercado de trabalho”, disse Diego.

A aluna Natália Silveira Rodrigues de Souza, que executou a função de promotora, também frisa a relevância da atividade: “Avalio de forma muito positiva, pois possibilita o contato com as carreiras jurídicas, bem como a prática forense, sendo muito proveitoso para a formação profissional”.