De janeiro de 2.013 a julho de 2.017, período marcado pela crise econômica, dos 2.236 admitidos que estavam em busca da primeira contratação formal na cidade, 30% foram empregados pelo varejo

O comércio varejista foi responsável pela maioria das vagas abertas de primeiro emprego em Adamantina nos últimos cinco anos, segundo estudo inédito da FecomercioSP (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo) e do Sincomercio Nova Alta Paulista (Sindicato do Comércio Varejista), divulgados nesta quinta-feira (14), durante reunião da Coordenadoria Oeste.

De janeiro de 2.013 a julho de 2.017, período marcado pela crise econômica, dos 2.236 admitidos que estavam em busca da primeira contratação formal na cidade, 30% foram empregados pelo varejo. Em segundo lugar aparecem os serviços de alimentação, alojamento e comunicação, responsáveis por empregar 476 profissionais sem experiência anterior, seguidos pela indústria têxtil.

Os índices foram apurados pela assessoria econômica da FecomercioSP, com base nos dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério do Trabalho.

Para o economista da FecomercioSP, Jaime Vasconcelos, os números demonstram a relevância do varejo na economia e sua função social, sendo uma porta de entrada para o mercado de trabalho formal. Ainda, segundo a assessoria econômica da Federação, isso se dá pelo perfil do próprio setor de valorizar, além da experiência, características pessoais do trabalhador, como facilidade de comunicação, boa relação para lidar com equipe e clientes, disposição para aprender e flexibilidade de horários.

“Além disso, as sazonalidades do varejo, a exemplo de datas comemorativas como Páscoa, Dia das Mães, Dia dos Namorados, Natal e outras, abrem oportunidades de emprego temporário, facilitando a contratação de pessoas sem experiência prévia”, destaca.

Estado
No Estado de São Paulo, apesar de o mercado de trabalho eliminar aproximadamente 475 mil vínculos empregatícios formais nesses cinco anos, sua característica de absorver trabalhadores sem experiência profissional foi mantida. No período, das 2,7 milhões de admissões referentes a primeiro emprego, 25,1% foram feitas pelo varejo, sendo a maior participação setorial no Estado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here