Após quase 18 meses de gestão, o prefeito Márcio Cardim (DEM) anunciou recentemente um líder na Câmara Municipal. Eder Ruete (DEM) é o porta-voz do Executivo, com a missão de estreitar a relação dos vereadores com a Prefeitura.

“Como tenho 100% do meu tempo voltado ao trabalho, nunca me preocupei até mesmo de montar uma equipe de comunicação. Talvez tenha errado, e também não me preocupei em ter um líder. Tenho a visão que as coisas têm que acontecer naturalmente. Com o passar do tempo e com a experiência que adquirimos com a política, percebi que isso é importante, ter este relacionamento. Às vezes tínhamos uma ideia, por exemplo, criar um projeto que seria bom para o município. Mas, quando chega ao Legislativo também tem que ser trabalhado, explicado. E, agora, com o Eder Ruete, daremos espaço para o Legislativo ajudar na construção dos projetos”, explicou o prefeito.

Cardim enfatiza que o objetivo do líder não é defender os interesses da Administração Municipal. “Não é que o Edinho vai defender o Executivo, claro que sim quando o projeto for bom. Principalmente é para melhorarmos o relacionamento com a Câmara. Percebi que era o momento, era necessário. Se tivesse decidido no ano passado, talvez tivesse ganhado ainda mais”, diz.

Sobre a atuação dos vereadores, o prefeito avalia como positiva e destaca independência da Câmara, mesmo a maioria sendo da base de apoio de sua campanha eleitoral. “É positivo, os vereadores têm mostrado que são independentes. Não adianta o prefeito ou qualquer secretário chegar lá e dizer que quer isso, não! Eles têm independência. O legal, também, que eles têm ideias. Em todos os projetos de iniciativa do Legislativo tenho percebido que vai contribuir, e muito, para o futuro desta cidade”, pontua.

Questionado se os escândalos nacionais, que desgastam os políticos em todas as esferas, se atingem sua gestão, Cardim é enfático: “eu não me considero um político. Hoje estou político, mas não sou político de carreira. Sou professor universitário. Não sou político de carreira como muitos que fazem da política seu cabide de emprego. Não é o meu caso, tenho uma profissão. Você vê muitos políticos que não têm profissão, não tem emprego, aí agarram nesta posição para ter a sua renda. Eu não, não preciso, tenho minha renda em minha profissão, sou professor universitário e daqui dois anos posso estar na sala de aula novamente, volto para o meu emprego na UniFAI ou na Unesp, em Presidente Prudente”.

Já sobre os questionamentos da população a sua gestão, o prefeito diz que “não se apega às críticas”. “Não me apego a isso como algo que seja o fim do mundo. Faço isso com prazer e com gosto para ajudar a minha cidade. Poderia ter continuado, concorrido para reitor da UniFAI, abri mão disso, de uma instituição que estava estabilizada. Hoje, o orçamento da UniFAI já está próximo ao do Município. Mais um, dois anos deve passar o orçamento da Prefeitura. Quando eu vim para cá foi para ajudar a consolidar a faculdade de Medicina. Entendi que, como prefeito, teria mais condições de agir e fortalece-la, do que se estivesse lá. E isso está acontecendo em função de toda esta mudança que estamos realizando na saúde, a vinda dos Freis, a conquista destes recursos para gestão. Precisa mais, lógico que precisa mais, colocar a UPA para funcionar, ajudando inclusive a faculdade de Medicina, Santa Casa ajudar a faculdade de Medicina, as UBSs ajudando Medicina, os residentes tanto os profissionais quanto da residência médica ajudando, acho que estou conseguindo fechar aquilo que comecei lá na FAI”.

Ainda, sobre a autarquia municipal, Cardim se diz satisfeito com atuação do reitor, o professor Paulo Sérgio. “Enquanto estava diretor, montei uma estrutura, instalamos a faculdade de Medicina, aprovamos o Centro Universitário e sobrou para o novo reitor fazer toda esta equação funcionar. Eu, como diretor, instalei isso, agora o Paulo assumiu com a missão muito grande, de gerir tudo isso. Às vezes, buscar é fácil, mas na hora de colocar o projeto para funcionar não é simples. Por isso avalio como muito positivo a gestão do Paulo”, finaliza o prefeito.