Com índice de 2.016, Lucélia é considerada a 9ª cidade do Estado em efetividade de gestão municipal

Levantamento mede a qualidade dos gastos e avalia as políticas e atividades públicas das gestões municipais

Lucélia é mais bem colocada na microrregião de Adamantina em efetividade de gestão municipal

Lucélia conquistou o primeiro lugar na microrregião de Adamantina no IEG-M (Índice de Efetividade da Gestão Municipal), divulgado na segunda-feira (9), pelo TCE-SP (Tribunal de Contas do Estado de São Paulo).

Com dados fornecidos em 2.016 pelos próprios 644 municípios do Estado (apenas a Capital fica de fora porque é fiscalizada pelo Tribunal de Contas do Município), o levantamento mede a qualidade dos gastos e avalia as políticas e atividades públicas das gestões municipais. Lucélia ficou na nona posição no Estado.

O IEG-M é dividido em sete indicadores (educação, saúde, planejamento, gestão fiscal, meio ambiente, proteção aos cidadãos e governança em tecnologia da informação), analisados mediante o estudo de 230 quesitos.

Cada indicador e as cidades em geral são avaliados por conceitos: A (altamente efetiva – pelo menos 90% da nota numérica, que vai zero a 1), B+ (muito efetiva- entre 75% e 89,99%), B (efetiva- entre 60% e 74,99%), C+ (em fase de adaptação- entre 50% e 59,99%) e C (baixo nível de adequação- menor ou igual a 49,99%). A cidade foi avaliada pelo TCE-SP como B+, com destaque para gestão fiscal, meio ambiente e proteção aos cidadãos, que conquistaram conceito A.

O ex-prefeito de Lucélia, Osvaldo Alves Saldanha – gestor no ano avaliado -, destaca que a colocação é resultado de uma administração compromissada com os recursos públicos. “Já tivemos três prestações de contas com pareceres favoráveis à aprovação do Tribunal de Contas. Além disso, durante a gestão alcançamos diversos índices, que comprovaram a eficiência administrativa de nossa gestão com recurso público. Trabalhamos para equilibrar as contas municipais. Se todos os gestores pensassem desta forma, ao logo de uma vida a realidade da cidade, do estado e de um país, mudaria”, afirma o político.

Microrregião

Além de Lucélia, outro município considerado com gestão muito efetiva foi Inúbia Paulista. Pracinha e Parapuã foram avaliadas com C+ e, Irapuru, foi a pior colocada com conceito C. Os demais municípios foram avaliados como uma gestão efetiva, com nota B.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here