Com constantes acidentes, motoristas reclamam da falta de “trevo” em vicinal de Lucélia

Local com constantes acidentes, condutores pedem providências no entroncamento da vicinal João Vaz Pinto (Lucélia a Adamantina) com a avenida Amizade Joia

Acidente entre motos reacende discussão sobre necessidade de trevo no cruzamento da vicinal João Vaz Pinto com a avenida Amizade Joia, em Lucélia (Foto: Regina Romão | Grupo IMPACTO)

Há duas semanas, uma colisão entre motos reacendeu a discussão sobre a necessidade de trevo no entroncamento da vicinal João Vaz Pinto (Lucélia a Adamantina) com a avenida Amizade Joia, acesso a avenida Internacional. Local com constantes acidentes, condutores pedem providências no trecho.

Joel Viana da Silva, conhecido como Leo, que utiliza a via diariamente para trabalhar em Adamantina há 18 anos, reclama da falta de mobilização para resolver o problema. “Como a sinalização não é adequada, os condutores devem ficar atentos para que não haja acidente. É um perigo tanto para quem utiliza a avenida Amizade Joia para adentrar na vicinal como para quem está na via, que também não tem visão se algum veículo aparecerá de repente em sua frente. Uma solução tem que ser tomada urgente pelo poder público”, diz.

O acesso, próximo ao conjunto habitacional Jardim Nova Lucélia e Clube Aspumulu, é bastante utilizado pela população para acesso a área central da cidade. “Muitos motoristas não respeitam a velocidade máxima permitida, tornando o acesso mais perigo”, enfatiza.

Na quinta-feira (20), membros do Conseg (Conselho Comunitário de Segurança) também debateram o tema. No encontro, foi relembrada indicação da então vereadora Ivone Mazini Pernomian, de 2.013, que solicitava a transformação de trecho da via em mão única.

Reunião do Conseg debate assunto (Foto: Regina Romão | Grupo IMPACTO)
Reunião do Conseg debate assunto (Foto: Regina Romão | Grupo IMPACTO)

Pela proposta, a avenida Amizade Joia se tornaria contra mão no sentido Adamantina ao centro de Lucélia. Já o sentido contrário, o acesso seria unicamente pela vicinal João Vaz Pinto, evitando o cruzamento de veículos até a solução definitiva do problema, como a construção de rotatória e outros dispositivos que permitirão disciplinar o trânsito e oferecer mais segurança aos motoristas.

Na época, a Prefeitura de Lucélia informou que “trabalha na obtenção de recursos públicos para equacionar problemas neste pronto crítico da estrada”. Passado quatro anos, ainda nada foi feito.

Questionado novamente pelo IMPACTO, a Administração Municipal informou apenas que “estuda melhorias para o local, visando oferecer maior segurança aos usuários da via”, informou. Mas, segundo o Conseg, a proposta de 2.013 deverá ser implantada pela Prefeitura nas próximas semanas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here