Cardim conquista 96 casas populares para Adamantina

As unidades, juntamente com as 99 habitações remanescentes do Jardim Bandeirantes, serão construídas pelo Programa Minha Casa, Minha Vida

Prefeito Marcio Cardim com secretário da Habitação do Estado, Rodrigo Garcia (Foto: Divulgação | Prefeitura de Adamantina)

O Ministério das Cidades deu sinal verde para a construção de 195 unidades habitacionais do Programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV) em Adamantina com investimento de R$ 16,5 milhões. O total é referente a três projetos, que foram avaliados positivamente. Outros dois projetos, para mais 200 casas, estão tramitando.

O total de novas moradias autorizadas para Adamantina está no conjunto de 54.089 unidades habitacionais autorizadas nesta semana pelo Governo Federal, em todo o Brasil.
A publicação oficial feita pelo Governo Federal foi comemorada pelo prefeito Márcio Cardim.

“Conseguimos avançar e trazemos um anúncio importante e esperado por muitos, que é a conquista de unidades habitacionais”, disse Cardim. “Agora precisamos avançar na apresentação dos documentos e celebrar o convênio”, comemora.

Márcio explicou que o total de 195 unidades habitacionais autorizadas pelo Ministério das Cidades para Adamantina está dividido em três blocos. Um deles, de 45 unidades habitacionais, e outro bloco com 54 moradias – total de 99 – que são remanescentes do Conjunto Bandeirantes, construído pela CDHU.

Essas 99 moradias correspondem ao saldo que casas que ainda precisam ser construídas, para finalizar esse convênio dos Bandeirantes. Assim, a CDHU inscreveu essas unidades no Ministério das Cidades e vai construí-las pelo MCMV. Parte delas na região do Jardim Itamarati e outra parte na região do Conjunto Mário Covas.

As outras 96 moradias também autorizadas nesta semana pelo Ministério das Cidades fazem parte de um terceiro bloco de unidades habitacionais, que serão construídas na área às margens da Rodovia Adamantina/Mariápolis, na faixa de terras considerada apta para receber o empreendimento. Para essa mesma área, outros dois projetos, com 100 unidades cada, ainda estão tramitando no MCMV.

Para o prefeito, o saldo final das conquistas até então consolidadas é positivo. “Esse anúncio é uma resposta às expectativas da população e ao que estacamos em nosso plano de governo, em trazer moradias populares, de interesse social, para nossa população, sobretudo àqueles que mais precisam e estão à espera da tão sonhada casa própria”, comemora Cardim.

Inscrições

O prefeito destaca que ainda não há qualquer informação sobre inscrições de interessados nas moradias, o que será feito oportunamente e com ampla divulgação. “Vamos priorizar e agilizar a finalização dos documentos e iniciar os empreendimentos, e no momento certo, com o aval do Ministério das Cidades, será feita a abertura de inscrições, o que será divulgado amplamente pela nossa administração”, disse Márcio Cardim.

Próxima etapa

Agora, os proponentes terão 30 dias para comprovar informações preenchidas nos Formulários de Qualificação Inicial, 90 dias para apresentar anteprojeto e estudo de viabilidade do empreendimento e 180 dias para reunir todas as condições necessárias à contratação do empreendimento.

As novas contratações fazem parte do segundo lote de moradias do Minha Casa, Minha Vida e beneficiará famílias que se enquadram na Faixa 1 do programa, ou seja, com renda mensal de até R$ 1,8 mil.

De acordo com o Ministério das Cidades, neste ano já foram autorizadas 92.304 unidades. As autorizações representam um investimento de R$ 6,31 bilhões do Tesouro da União. Ao todo, 320 mil pessoas serão atendidas em 337 municípios brasileiros.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here