Associação ‘Os Tropeiros’ se posiciona sobre festa

Organizadora do evento, a Associação ‘Os Tropeiros’ divulgou que não entende os motivos da Prefeitura “não querer a festa”

Representando a Associação ‘Os Tropeiros’, o tesoureiro Marcos Antônio Gonçalves da Silva, conhecido como Marcos Lama, se posicionou sobre o impasse envolvendo o evento que seria realizado em abril.

Ao IMPACTO, ele disse que a Associação não entende os motivos que fizeram o secretário de Finanças, João Lopes, e o prefeito Márcio Cardim (DEM) “não quererem a festa”.

“No primeiro pedido indeferido, a justificativa era que já estavam agendadas outras festas, no estilo da nossa, a Feagro (Feira de Empresas e Agronegócios), este ano na cidade, como o Adamantina Rodeo Festival e a ExpoVerde. Outro apontamento era que não poderia ser realizado um evento menos de 60 dias de outro já agendado. Porém, a nossa festa estava programada para acontecer 64 dias antes. Tudo isso para negar o pedido de um evento sustentável, sem recursos da Prefeitura, feito com parcerias da Associação. Ou seja, não havia motivo para negar o uso do recinto poliesportivo”, disse Marcos Lama.

O representante da Associação explicou que, ao ter o pedido indeferido, procurou juntamente com o empresário da EPShow, Edgar Soares, as entidades assistências do Município. “Fizemos uma parceria, em outro formato de festa, para realizar entre os dias 5 e 8 de abril, denominada ‘Festa da União Solidária Arena MIX Bulls Show’, com renda revertida para Santa Casa de Adamantina, Apae (Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais), IAMA (Instituto de Assistência ao Menor), Instituição Solidária Carlos Pegoraro (Casa do Garoto) e Lar Cristão de Adamantina”, explicou.

Ainda, segundo Marcos Lama, a renda da Cavalgada a ser realizada no dia 25 de março seria integralmente das entidades e da festa, de 5 a 8 de abril, os organizadores destinariam 5% do lucro da bilheteria para cada uma.

“Não tinha motivos para eles não quererem a festa. Falaram até para as entidades que nós, dos ‘Tropeiros’, estávamos aproveitando delas. Mas, como aproveitar se todas iriam ganhar seu dinheiro nas duas propostas de trabalho?”, questiona o tesoureiro. “É uma pena não poder realizar a festa. Estava tudo programado, tínhamos acordo com a PBR (Professional Bull Riders) para o rodeio, boiadas, locutores, praça de alimentação, parque de diversões, artistas agendados e tudo mais”, disse.

A dupla Max Moura & Cristiano seria a atração do dia 5 (entrada gratuita), Trio Villabagage no dia 6 (entrada gratuita), Thiago Brava no dia 7 (preço popular – R$ 20) e no domingo, dia 8, shows das rádios 93 FM e Nativa FM (gratuito). “A Administração não iria por um centavo dos cofres públicos”, afirmou.

Marcos Lama finaliza dizendo que as partes assinaram ata de comum acordo.

Na reunião entre as entidades e o prefeito Márcio Cardim (DEM), o vereador Acácio Rocha (DEM) informou que a data do show do Thiago Brava, anunciado pela Associação ‘Os Tropeiros’, já está agendada para outra cidade, informação desmentida pelos organizadores do evento.