Córrego Tocantins – ponto turístico de Adamantina (Foto: João Vinícius | Grupo IMPACTO)

O projeto para Adamantina se tornar MIT (Município de Interesse Turístico) foi aprovado, na quinta-feira (26), pelo Grupo Técnico que faz as análises dos pedidos na Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo. A cidade está muito próxima de se tornar MIT, devendo se juntar com os demais municípios que se tornarão Lei na Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo).

A informação foi divulgada ao IMPACTO pelo presidente da AMITur (Associação Brasileira dos Municípios de Interesse Cultural e Turístico), Jarbas Favoretto, que faz parte do Grupo Técnico que aprova ou não os municípios aptos a receber a certificação.

Após a aprovação do projeto de Lei, Adamantina receberá cerca de R$ 600 mil, ano, para investimentos na infraestrutura turística. A utilização da verba deve fomentar a ampliação e o fortalecimento das atividades econômicas da região.

Para participar, a cidade teve que apresentar alguns critérios, como ter potencial turístico; Conselho Municipal de Turismo; serviço médico emergencial; meios de hospedagem; serviços de alimentação, de transporte, de segurança e de informação e receptivo turísticos; plano diretor de turismo; expressivos atrativos com acessos adequados e infraestrutura básica capaz de atender às populações fixas e flutuantes no que se refere a abastecimento de água potável e coleta de resíduos sólidos.

“Durante todo o processo foram solicitadas informações e modificações, e o Grupo Técnico chegou ao consenso que Adamantina está apta para receber o selo de Município de Interesse Turístico. É uma decisão técnica, indispensável para vir a receber tal classificação pela Assembleia Legislativa, que não pode modificar o resultado”, informou Favoretto. “Adamantina bateu na trave, mas fez o gol”, brinca, já que faltam poucas cidades para completar o grupo de 140 Municípios de Interesse Turístico.

Para o prefeito Márcio Cardim (DEM), depois da aprovação o desafio é colocar em prática os investimentos e projetos, que devem contar com apoio dos empresários locais e da comunidade. “Desde o ano passado estamos trabalhando para montar o projeto, que foi desenvolvido pela equipe da Prefeitura, comunidade e diversos parceiros. Nosso foco foi a agricultura familiar, além de constar diversos pontos que podem ter exploração turística em nosso município. Com a notícia da aprovação ficamos felizes e vimos que a união faz a diferença. Agora precisamos concretizar este projeto, fazer acontecer, para que o turismo impulsione o desenvolvimento de Adamantina”, disse o prefeito, ao IMPACTO.

Em setembro passado, o município também foi incluído no Mapa do Turismo Brasileiro. Juntamente com Lucélia, Panorama, Paulicéia e Salmourão, Adamantina faz parte da região turística denominada ‘Águas do Oeste’, conforme levantamento divulgado pelo Ministério do Turismo.