Capoterapeuta Lucas Nóbrega esteve representando Adamantina na 14ª Conferência Brasileira de Capoterapia

Caldas Novas (GO) sediou entre os dias 19 e 21 de outubro, a 14ª Conferência Brasileira de Capoterapia, promovido pelo IBC (Instituto Brasileiro de Capoterapia).

Os municípios de Adamantina e Mariápolis foram representados no evento pelo Capoterapeuta Lucas Nóbrega que desenvolve projetos de Capoterapia junto aos idosos das duas cidades. O profissional é Professor de Capoeira pelo Grupo “Modelo Cidadania” e Capoterapeuta registrado pelo IBC através do Registro: 1306/2017. Além disso, é graduado em Educação Física pela UniFAI, em Pedagogia pelo Instituto Dofmar e Pós-Graduado em Educação Física Escolar: Perspectivas Contemporâneas, Ludicidade e Esporte Educacional pela Unoeste.

A 14ª Conferência Brasileira de Capoterapia contou com palestras sobre políticas públicas voltadas aos idosos, apresentações de trabalhos científicos, diversas dinâmicas realizadas ao som do berimbau, além de formação dos Capoterapeutas em Hidroterapia.

Além disso, o evento proporcionou troca de experiências entre os profissionais da Capoterapia que atuam em diversos Estados Brasileiros, como São Paulo, Brasília, Tocantins, Minas Gerais, Maranhão, Piauí, Rondônia, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo, Rio de Janeiro e Paraná.

A Capoterapia é uma modalidade de capoeira, adaptada a Terceira Idade, sendo uma alternativa motivacional que utiliza a musicalidade e o ritmo contagiante da capoeira, entoados com cantigas de roda, proporcionando um ambiente de integração entre os idosos, porém, pode ser praticada por pessoas de várias faixas etárias, entre elas, crianças, adolescentes e adultos. Essa modalidade utiliza uma metodologia alegre e descontraída, proporcionando atividades terapêuticas capaz de superar bloqueios emocionais e corporais, e ainda, de vigorar e fortalecer a autoestima, superando e amenizando as adversidades dos idosos.

Benefícios

Sintomas de stress, depressão, problemas ósseos, musculares, vasculares, cardíacos e tantas outras doenças oportunistas a velhice, tem sido responsáveis pela má qualidade de vida das pessoas da Terceira Idade e com isso sobrecarregam as unidades do Sistema Público de Saúde, causando grandes comprometimentos à integridade financeira do país.

Visando evitar todos esses problemas de saúde e proporcionar melhor qualidade de vida aos idosos, a Capoterapia conta com atividades lúdicas, onde foram adequados movimentos e ritmos, valorizando o resgaste cultural de cada uma através das músicas de sua infância e juventude, assim como as cantigas do Folclore Popular e as brincadeiras de roda. A boa convivência Social nos grupos, e tanto outros, tem sido responsável pelo resgate da autoestima, e da saúde emocional e física dos Idosos.

Aulas

Adamantina conta com duas turmas praticantes de Capoterapia, sendo uma turma no Lar dos velhos, com atividades às terças-feiras e participação de idosos da comunidade que vão até a entidade e se interagem com os idosos residentes na instituição. A outra turma acontece às quintas-feiras na sede do CRAS.

Já em Mariápolis, às aulas de Capoterapia acontece junto a Melhor Idade atendida pelo CRAS, com atividades todas às quartas-feiras das 8h30 às 9h30, no Estádio Municipal daquela cidade.

O Capoterapeuta Lucas Nóbrega agradece a Prefeitura de Adamantina, por meio do prefeito Márcio Cardim, da Secretária de Assistência e Desenvolvimento Social, Andreia Ribeiro e da Coordenadora do CRAS Thais Carmona, assim como a  Prefeitura de Mariápolis através do Prefeito Val Dantas, da Primeira-Dama Rosangela Barbosa e da Coordenadora do CRAS Lucimar Barbosa pelo apoio e confiança em seu trabalho.

Capoterapeuta Lucas esteve também representando Mariápolis. Na foto, com a Delegação do Piauí