A arte de correr

Coluna assinada pelo educador físico adamantinense Neto Bechara que partilha sua experiência como ciclista e esportista

Há quem diga que correr é só calçar o tênis e sair correndo mas também há os que pensam que correr é um esporte cheio de regras, normas, técnicas e restrições que pode torna-lo impraticável para muitas pessoas e portanto correr não é um esporte para qualquer um.

Há até pessoas que digam que correndo estão colocando suas vidas em risco, o que não é verdade se as pessoas tomam as devidas precauções para evitar problema, esse é o meu lema.
Recentemente dois “acidentes” fatais aconteceram em 2 provas distintas, uma Meia Maratona e uma Maratona mas há de se ressaltar, exageros existem em todos os lugares então não sejamos vulgares e vamos correr com moderação e claro, nunca é demais fazer uma oração.

Alguns questionamentos surgem à cabeça dos que iniciam nas corridas como o tipo de alimentação, se deve ou não fazer uso de suplementos, quantos quilômetros correr, quantas vezes por semana, que tênis usar e por ai vai e nesse pique a vontade de correr se esvai.

É verdade que a corrida mal feita causa tantos danos quanto o sedentarismo, então meu conselho como educador físico é procurar um bom profissional, técnico ou personal trainer com experiência em corridas para que ele possa orienta-lo e assim evitar problemas e lesões e assim poderem correr como leões.
Correr é uma arte, difícil e complexa e como toda arte que se preza merece ser conduzida com talento, mesmo que seja só para ter um alento e deve ser admirada em sua beleza e plasticidade, independente da sua idade.

Sinta a liberdade de correr. (Foto: Reprodução/Internet)
Sinta a liberdade de correr. (Foto: Reprodução/Internet)

Hoje em dia existem muitas regras para tudo e assim é com a corrida, corra reto, respire pelo nariz, beba água a cada 2 quilômetros, coma batata doce depois do treino. A verdade para mim ao menos é que correr é liberdade, é ir onde eu mesmo ainda não tinha ido, é ir um pouco mais além do que eu já fora. Correr não deve ser um gesto mecânico ou automatizado, deve existir alegria na sua corrida, sentir o vento e o suor escorrendo pela face ou sentindo a água da chuva batendo no seu rosto, tenho que confessar para vocês que é disso que eu gosto.

A arte de correr esta na sensação de liberdade, na endorfina correndo nas veias, nos músculos queimando no final daquela subida interminável. Venha você também ser um artista do asfalto, pegue a você mesmo de assalto e corra, antes que você morra.

Bibliografia consultada: (papodeesteira.com.br e aminhacorrida.com)