Nada de novo em terras provincianas…

Artigo de Sérgio Barbosa, jornalista diplomado, professor universitário, doutorando em Administração na UNIVERSIDAD COLUMBIA DEL PARAGUAY,Coordenador do dcm.H- Departamento de Comunicação e Marketing da HADDAD ORGANIZAÇÃO SOCIAL, Consultor na Área de Gestão da Comunicação Organizacional e Pesquisador-Colaborador da Cátedra UNESCO/METODISTA de Comunicação para o Desenvolvimento Regional

“Porque quando alguém, meu caro, vangloria-se / de ser um homem honrado, depois de dar / a sua palavra, esta deve ser sagrada. // E mesmo que a estrada seja longa, feia ou bela, / custe o que custar, nem que ele tenha de ser morto, / mas a sua palavra deve ser mantida.”  (Pascarella , C.)

“Os bons prometem pouco e fazem muito; os maus prometem muito e fazem pouco. ” (Talmude babilônico)

“É tão fácil o prometer, e tão difícil o cumprir, que há bem poucas pessoas que cumpram as suas promessas.” (Maricá , Marquês)

Pelo “andar da carruagem”, ou melhor, dos desencontros patrocinados pelo poder público em todas as áreas de atuação na Província, pode-se afirmar que uma das frases máximas da área da Publicidade continuar mais evidente do que nunca, ou seja, “nada se cria, tudo se copia…”

Portanto, ainda, “de grão em grão, a galinha enche o papo”, assim, novos aumentos aqui e ali, bem como, nas diversas taxas para isso e mais aquilo, porém, não se sabe se neste ritmo vai dar conta de “triplicar o orçamento” tal qual nas muitas promessas da Campanha Eleitoral…

Os meses estão indo de um jeito ou de outro, sem escrever que o final de mais um ano se aproxima em terras provincianas e pelo jeito tudo continuar na mesmice de sempre dos anos anteriores…

E a tal da “crise” está mais do que presente em todos os cantos da Província, haja vista as centenas de imóveis que estão com placas e mais placas em busca de inquilinos ou compradores e ponto quase final…

O poder público tem por obrigação estar abrindo novas frentes de atuação e com apoio do “Legislativo”, se bem que estes estão mais preocupados com as “curtidas” nas denominadas e famigeradas “redes sociais”…

O resultado da última eleição para o “quinto andar” reforça que o apoio dos votos determinou que o atual gestor público cumpra de um jeito ou de outro as “promessas” que continuam ecoando nas esquinas, bares, padarias e outros lugares provincianos…

Também, não se pode esquecer que “tudo passa” neste cenário mais do que interessante para estar em conexão com a proposta mediada pela “análise de conjuntura” em tempo de pós-globalização organizacional…

O compromisso deve estar sempre com a comunidade provinciana para que o presente possa estar em sintonia com o futuro, todavia, “todo cuidado é pouco” com as tantas promessas alardeadas pelos quatro ventos no período da “Campanha Eleitoral”…

E não se pode ficar sempre atacando o passado por causa disto ou daquilo, pois, o que conta daqui pra frente é estar em conexão com as propostas visando o bem comum da comunidade provinciana…

Tudo, ainda, pode ocorrer daqui pra frente, se bem que as projeções das Agências Econômicas em nível mundial, colocam o “País do faz de conta” em ritmo “devagar, quase parando” na área econômica…

Este final de ano deve trazer um panorama restrito quanto a produção de bens e serviços em todas as áreas que marcam presença na Província, assim, não se pode deixar de lado que no próximo ano, o “País do faz de conta” vai de “mala, cuia e votos” para as eleições em compasso de espera quanto aos resultados…

E na Província, como sempre, “mudam as moscas, mas a m… é sempre a mesma” e tempo ao tempo para este novo tempo novo…

Quem viver, vai ver!